+55 16 3945-2732
Aceitamos financiamento BNDES
09/04/2015

"A cadeia produtiva de óleo e gás terá de ser redesenhada”, diz Luiz Carlos Trabuco

voltar
Imagem retirada de http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/tag/luiz-carlos-trabuco-cappi/
As consequências do escândalo da Operação Lava Jato não devem se restringir à prisão de empresários e políticos. Para Luiz Carlos Trabuco, presidente do Bradesco, a cadeia de óleo e gás também passará por mudanças. “O setor está sofrendo e o modelo de dependência da Petrobras, como acontece com a Sete Brasil, precisa ser redesenhado”, afirma o executivo, durante palestra para 400 empresários e especialistas do mercado financeiro.

Mas, para mudar esse cenário, é necessário restaurar a confiança no Brasil, e isso depende, em parte, da iniciativa privada. “O petróleo é um grande negócio para o Brasil e o PIB continuará a depender da cadeia de óleo e gás”, diz ele, que chegou a ser cotado para o posto de ministro da Fazenda. Trabuco, no entanto, reconhece que o momento econômico é delicado. Por isso, ele menciona que o País precisa de eficiência e produtividade para que os bancos voltem a liberar o crédito. “O crédito ainda tem um papel fundamental para o desenvolvimento do País, mas tudo no seu tempo e de acordo com as oportunidades”, afirma.

Sobre as medidas de ajuste fiscal tomadas por Joaquim Levy, ministro da Fazenda, Trabuco diz que acredita que serão aprovadas. “Não existe plano B ou C”, afirma. "Após as eleições, ficou clara a necessidade de um rito de passagem para resgatar a solvência e a confiança. Estamos vivendo esse processo.” É por isso que Trabuco afirma que 2015 será um ano para comemorar as lições de casa, e não o PIB. "Vivemos um processo de superação. Temos que apertar o passo e a equipe econômica tem capacidade para corrigir os problemas."

O executivo também aproveitou para falar sobre a "renovação tecnológica" vivida pelo banco e os esforços para dialogar com as novas gerações. "Hoje, entre os milhares de clientes que temos, estamos dialogando com várias gerações e isso demanda esforços da nossa parte." Para evoluir na era digital, Trabuco disse que o País tem o desafio de regular e atualizar seus aspectos jurídicos. "Apesar disso, a rede física não vai acabar, ela é a porta de entrada para o trabalho que realizamos."


Fonte: Isto É Dinheiro, escrita por Luiz Gustavo Pacete