+55 16 3945-2732
Aceitamos financiamento BNDES
05/08/2015

ANP vai leiloar 98 blocos de petróleo e gás natural na BA

voltar
Imagem: Ricardo Moraes l Reuters
 Serão licitadas no dia 7 de outubro 98 blocos para a exploração de petróleo e gás natural na Bahia. Ao todo, o leilão vai gerar um bônus mínimo de R$ 50 milhões e um investimento mínimo de R$ 280 milhões feitos pelas empresas vencedoras. Os valores podem variar a depender da competição entre os interessados.

Entre os blocos, nove estão na bacia marítima de Camamu-Almada, quatro na bacia marítima do Jacuípe e 82 na bacia terrestre do Recôncavo, o que compreendem 19 cidades do interior e da Região Metropolitana de Salvador.

Os blocos da Bahia fazem parte da 13ª rodada de licitações da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que vai oferecer 266 blocos em 10 estados. Em todo o país, a ANP informou que 25 empresas estão interessadas nos blocos ofertados. A agência não informa o número de interessados por estado.

Segundo a diretora-geral da ANP, Magda Chambriard, que veio a Salvador para debater o assunto com o governador Rui Costa, há uma concentração da 13ª rodada no Nordeste para descentralizar os investimentos exploratórios.

"Jogando áreas para o Norte, Nordeste e Extremo Sul  temos uma equação que visa reduzir as desigualdades regionais. Quando a gente assina um contrato de concessão, e isso deve acontecer em dezembro, imediatamente as empresas começam a trabalhar estudando a área, fazendo licenças ambientais, contratando gente, e usando uma logística de estado para  ir até  essas áreas. Isso tudo  aumenta a  atividade econômica do estado", afirma Magda.  

Pequenas empresas
São dois tipos de blocos oferecidos. As bacias de Camamu-Almada e Jacuípe são classificadas como "nova fronteira", que ainda tem a sua capacidade de produção parcialmente desconhecida. "Estamos ofertando  áreas que estão em fase exploratória, portanto elas precisam passar por uma atração do investimento exploratório e aquisição sísmica, seguido de perfuração de poços  para só aí então   sabermos se elas serão possíveis de uma declaração de comercialidade. Esse é todo o trâmite de uma rodada de licitações", afirma a diretora da ANP.

Já a Bacia do Recôncavo é classificada como "madura", o que permite a participação de pequenas e médias empresas. "Na Bahia temos para todos os gostos, para operadoras de pequeno e médio porte, de grande porte, para óleo e para gás. A Bahia é um polo importante de   exploração de petróleo no Brasil", diz Magda Chambriard.


Fonte: A Tarde, escrita por Paula Janay