+55 16 3945-2732
Aceitamos financiamento BNDES
03/07/2014 - Atualizado em 04/07/2014

Até as bandeirinhas brasileiras nos carros causam impactos ao meio ambiente

voltar
Constantin Deaconescu, SXC
Toda a Copa do Mundo é assim: as cidades brasileiras se pintam de verde e amarelo, assim como boa parte da população, que se veste com as cores do país a fim de prestigiar a nossa Seleção. Até mesmo os carros ganham bandeirinhas, não é mesmo? Mas o que pouca gente sabe, é que essa prática não faz bem ao meio ambiente. Pelo contrário.
 
Durante a Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha, o Dr. Antonio Filippone, da Universidade de Manchester, calculou que as bandeirinhas provocaram a queima extra de 1,22 milhão de litros de combustível. Também geraram três milhões de quilos extras de emissões de carbono, somente na Inglaterra.
 
Mas por que isso ocorre? É que um carro com bandeirinha precisa de mais potência e tem mais trabalho para quebrar a resistência do ar. Com isso, o veículo consome mais combustível.
 
Segundo o especialista, o efeito causado pelas bandeirinhas faz com que o carro gaste 3% a mais de combustível em uma hora. Pode parecer pouco individualmente, mas meio milhão de carros fazendo a mesma coisa faz muita diferença para o meio ambiente.
 
O engenheiro canadense Peter Ostafichuk também afirmou ao jornal The Province, de Vancouver (Canadá), que o carro não precisa estar em alta velocidade para ter a aerodinâmica prejudicada.
 
Se a velocidade for inferior a 40 km/h, as bandeiras já vão exigir mais do veículo.
Agora, é você quem decide se deve manter ou não bandeirinha no seu veículo.


Fonte: Exame, escrito por Isaac Edington