+55 16 3945-2732
Aceitamos financiamento BNDES
30/06/2014

É cedo para falarmos em recessão na indústria, diz FGV

voltar
Imagem retirada de http://www.psdb.org.br/devem-recuar-industria-e-investimentos-segundo-o-banco-central/
O nível de confiança da indústria de transformação está similar ao desempenho obtido durante períodos recentes de recessão da economia brasileira, como o da crise de 2008 ou ao cenário negativo de 2001, por conta do racionamento de energia. A afirmação foi feita nesta segunda-feira, 30, pelo superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Aloísio Campelo, ao comentar o resultado do Índice de Confiança da Indústria (ICI), que recuou 3,9% em junho ante maio, passando de 90,7 para 87,2 pontos. O resultado representa a sexta queda consecutiva do indicador.

"Ainda é cedo para falarmos em recessão na indústria, pois o conceito de recessão envolve muitos fatores, como o emprego e a renda, e mesmo que haja uma desaceleração forte no ritmo de contratações ainda estamos no terreno positivo", ponderou.

Apesar de descartar uma recessão na indústria, Campelo pondera que no caso da confiança o nível dos indicadores está em um patamar muito baixo e cada vez mais distante da média histórica (105,4 pontos), além de ser o pior dado desde maio de 2009 (86,4 pontos). "O nível de hoje é muito baixo em termos históricos", reforçou.

Para o economista, o cenário não deve ter uma alteração num futuro próximo, já que, em junho ante maio, o Índice de Expectativas (IE) também registrou queda de 5,4%, para 84,4 pontos. "A piora persistente das expectativas mostra que o empresariado industrial ainda não vê sinais de melhora no curto prazo", diz.


Fonte: em.co.br, com informações da Agência Estado